Aquelas imbecilidades que a gente jura que nunca vai fazer mas um dia faz


Daí que tem umas coisas que às vezes aparecem em textos, posts, histórias, seriados, com a amiga da amiga da vizinha, tanto faz, que a gente olha e pensa "mas gente, como que essa criatura de deus fez isso?" e aí declara com aquela certeza que só gente iludida na vida tem: "eu nunca ia fazer uma estupidez dessa". Somos pessoas evoluídas. Algumas imbecilidades a gente simplesmente não faz.

Até que vai lá e faz.



Ontem eu resolvi jogar molho na comida. De tomate mesmo, desses prontos. Mas sou esse tipo de entojada que bate o molho pronto no liquidificador porque não suporta cebola. Então eu fui bater o molho no liquidificador. Insira aqui o meme do nada acontece, feijoada porque problema não foi aqui. O problema foi depois.

Eu não usei o molho todo, então fui guardar o resto num pote. Fui tirar a jarra do liquidificador que tinha o resto do molho, e aí, meus amores. A vida, essa coisa maravilhosa que às vezes decide que vai simplesmente acontecer.

Aí eu achei uma boa ideia apoiar o dedo no botão de ligar do liquidificador.

Que ligou.

Sem tampa.

Com molho dentro.


Tá, o gif é um exagero. O liquidificador ficou ligado por uns 3 segundos antes de eu perceber o que se passava e desligar a tempo de evitar uma desgraça maior. Respingos aconteceram na mesa, na parede, num vaso, na minha cara e no meu cabelo, mas nada de mais porque nem tinha tanto molho assim dentro. Só que isso não impediu que eu ficasse um tempo olhando pro liquidificador, pensando na situação, numa coisa meio
eu
não

crendo.

Agora eu fico paranoica, pensando qual vai ser a próxima estupidez que eu jurei que nunca ia fazer que eu vou fazer e querer depois arrancar minha própria língua de raiva.

A vida, essa desaplaudida.

Livros que poderiam virar minisséries parte 2


Se na parte 1 escolhi livros que dariam minisséries de poucos capítulos e com uma temporada, nessa segunda parte peguei alguns que seguem a ideia de não precisar de orçamentos maiores que o PIB nacional mas que poderiam ser séries de mais de uma temporada.



A SELEÇÃO
Kiera Cass
cultura | saraiva | amazon
Eu sei que já tentaram umas 2 vezes, mas isso não muda o fato de que, se fizessem direito, daria uma série ótima. Os vestidos, as fofocas, a ♡ Celeste ♡ seria só darem tudo na mão da Kiera e deixar ela fazer o que quiser.

SÁBADO À NOITE
Babi Dewet
cultura | saraiva | amazon
Série adolescente que o fandom garante a audiência. Alô, Netflix.

SONATA EM PUNK ROCK
Babi Dewet
cultura | saraiva | amazon
Olha Babi aqui de novo. Eu sei que o nome da trilogia é Cidade da música, mas botei o Sonata por ser o primeiro livro. Mas vai dizer que você não assistiria uma série chamada Cidade da música. Eu assistiria. Alô, Netflix.

BOA NOITE
Pam Gonçalves
cultura | saraiva | amazon
Além do tema ser atual, acho que falta uma série de faculdade brasileira. E faculdade renderia pelo menos umas 4 ou 5 temporadas. Alô, Netflix.

BEAUTY QUEENS
Libba Bray
cultura (ebook) | saraiva | amazon
Olha, se o público engoliu 1017878 temporadas de um monte de gente perdida numa ilha com fumaça preta e urso polar e que ainda por cima nem final direito teve, pode muito bem engolir algumas temporadas de um bando de candidatas adolescentes a miss que caíram numa ilha. Falta de sentido por falta de sentido, o livro da Libba pelo menos ia fazer todo mundo rir.

CONFISSÕES ON-LINE
Iris Figueiredo
cultura | saraiva | amazon
Esse (são 2 livros, daria pra estender até um pouquinho mais) na verdade eu queria ver não como série tradicional, mas como websérie, no estilo The Lizzie Bennet Diaries. O que faz todo sentido, já que a personagem principal é youtuber.

COMO EU REALMENTE...
Fernanda Nia
cultura | saraiva | amazon
Mais um que eu queria ver num formato que não fosse o tradicional. Pensei em algo inspirado naqueles videos curtinhos da Mônica Toy, de menos de 1 minuto. Ia dar certinho pra colocar as tirinhas nesse formato.



menções honrosas no twitter
A batalha do apocalipse (Eduardo Spohr)
Além-mundos (Scott Westerfeld)