Matei uma aranha sem querer e não sei lidar com isso


Passar aspirador de pó no quarto é uma coisa que exige muita preparação por diversos motivos que na verdade são só dois:
1) Tem sempre um gato dormindo no quarto, eles odeiam o aspirador de pó (menos o siamês) e aqui em casa gatos têm sempre prioridade
2) Eu sou uma preguiçosa do caralho
Dessa vez, por algum milagre divino (há dúvidas sobre a procedência divina da coisa), os gatos estavam todos no quintal, menos o siamês que é surdo então não liga (muito) pro aspirador e eu estava levemente possuída pelo espírito da Marie Kondo, e poeira definitivamente não estava me trazendo felicidade. Então lá ia o aspirador.

Corta pra outra cena.

Tinha uma teia de aranha atrás de uma das estantes do quarto que tinha uma aranha. Essa teia ficava num canto da parede, era relativamente pequena e já tinha uns bons meses. Eu podia mentir e dizer apenas "semanas", mas essa vergonha na cara aqui já não existe mais. Então a teia tinha uns bons meses. E nela ficava só essa aranha. De vez em quando uns restos mortais de coisas que ela deve ter comido, de vez em quando umas coisinhas esquisitas que eu não sabia se eram ovinhos ou sei lá, decoração, mas a questão é que era sempre a mesma aranha, bem pequena. Eu sei disso. Convivi com ela por meses.



Volta pra cena inicial.

Infelizmente, a teia tinha que ir. Eu já tinha tirado outras que tinha encontrado por aí sem querer (minha casa tem quintal e um córrego e mato na frente, acontece, aqui se duvidar você pisca e aparece uma teia de aranha fechando seu olho), e mesmo tendo certo apego emocional àquela teia específica, eu já tinha feito um compromisso comigo mesma de limpar o quarto. E a aranha não estava lá. Só a teia. A teia ia embora, a aranha ia ficar. Ela podia fazer outra teia se quisesse (eu não ia impedir), ou se mudar (eu ia ficar chateada, mas ia entender).

Então apontei o aspirador de pó na direção da teia.

A teia foi-se numa aspirada só.

E a aranha
surgiu
do nada
e
foi
sugada
pelo
aspirador.



Não tive tempo de desviar. Não tive tempo de nada. Ela surgiu e sumiu em instantes pelo cano do aspirador.

E eu fiquei parada, olhando, tentando entender o que tinha acontecido.

Já tem uns dias isso e eu ainda não estou conseguindo lidar com o fato de que aspirei a aranha sem querer.

Eu nunca vou superar isso, gente.

Nunca.